Legião Romântica

ROMANTISMO FASCISTA

Eu encontrei um viajante de uma antiga terra Que disse: — Duas imensas e destroncadas pernas de pedra Erguem-se no deserto. Perto delas na areia Meio enterrada, jaz uma viseira despedaçada, cuja fronte E lábio enrugado e sorriso de frio comando Dizem que seu escultor bem suas paixões leu Que ainda sobrevivem, estampadas nessas coisas inertes, A mão que os escarneceu e o coração que os alimentou. E no pedestal aparecem estas palavras: “Meu nome é Ozymandias, Rei dos Reis: Contemplai as minhas obras, ó poderosos e desesperai-vos!” Nada mais resta: em redor a decadência Daquele destroço colossal, sem limite e vazio As areias solitárias e planas se espalham para longe.
Percy Bysshe Shelley
Depois de me enterrar, levantem-seE quebrem as cadeias que nos prenderam, Lancem à água o sangue dos tiranosE comemorem a liberdadeQue conquistarão.
Taras Shevchenko

Depois de me enterrar, levantem-se
E quebrem as cadeias que nos prenderam,
Lancem à água o sangue dos tiranos
E comemorem a liberdade
Que conquistarão.

Taras Shevchenko

Compreender o homem e corrigir os seus erros, é o único objectivo que nos propomos com esta pequena história. Ao lê-la, que se compenetrem da extensão do perigo sempre no encalce daqueles que tudo se permitem para satisfazer os seus desejos! Que se possam convencer de que a boa educação, a riqueza, o talento, os dons da natureza não são susceptíveis senão de se extraviar quando a modéstia, a boa conduta, a sensatez não os complementam ou não os fazem valer: eis as verdades que vamos demonstrar.Que nos perdoem os pormenores monstruosos do crime horrendo do qual somos obrigados a falar; é possível detestar desvios semelhantes se não se tiver coragem de os pôr a nu?
Marquês de Sade

Compreender o homem e corrigir os seus erros, é o único objectivo que nos propomos com esta pequena história. Ao lê-la, que se compenetrem da extensão do perigo sempre no encalce daqueles que tudo se permitem para satisfazer os seus desejos! Que se possam convencer de que a boa educação, a riqueza, o talento, os dons da natureza não são susceptíveis senão de se extraviar quando a modéstia, a boa conduta, a sensatez não os complementam ou não os fazem valer: eis as verdades que vamos demonstrar.Que nos perdoem os pormenores monstruosos do crime horrendo do qual somos obrigados a falar; é possível detestar desvios semelhantes se não se tiver coragem de os pôr a nu?

Marquês de Sade

Têm para mim chamados de outro mundo as noites perigosas e queimadas, quando a Lua aparece mais vermelha. São turvos sonhos, mágoas proibidas, são Ouropéis antigos e fantasmas que, nesse mundo vivo e mais ardente consumam tudo o que desejo aqui. Será que mais alguém vê e escuta? Sinto o roçar das asas amarelas e escuto essas canções encantatórias que tento, em vão, de mim desapossar. Diluídos na velha Luz da lua, a quem dirigem seus terríveis cantos? Pressinto um murmuroso esvoejar: passaram-me por cima da cabeça e, como um halo escuso, te envolveram. Eis-te no fogo, como um fruto ardente, a ventania me agitando em torno esse cheiro que sai de teus cabelos. Que vale a natureza sem teus olhos, ó aquela por quem meu sangue pulsa? Da terra sai um cheiro bom de vida e nossos pés a ela estão ligados. Deixa que teu cabelo, solto ao vento, abrase fundamente as minhas mãos… Mas, não: a luz escura inda te envolve, o vento encrespa as águas dos dois rios e continua a ronda, o som do fogo. Ó meu amor, por que te ligo à morte?
Ariano Suassuna
Tu que chegaste ao som dos tambores e ao som dos folclores - cantemos. Tu que eu vi na noite escura de Goethe e comigo leste «das kind war tot».
Tanto se foi, e tanto será! Oh, o mar. E serás mesmo o barco que nos levará? Iremos então cavalgando, nós do sertão vocês d’onde estão, dar salve a D. Sebastião?
Humanos nem todos são, assim pensamos. E patriota, de tanto amar a nação, da população - ou não? - quer redução.
Assim, quando o tigre cavalgarmos, e salves dermos O mundo, quem sabe, novamente querendo ser belo Pelo Fierro da tradição, forjar-se-à um elo. Myilena Queiroz
O termo folclore parece ter tomado, aos olhos dos que se distanciam dele, uma conotação negativa, como fosse algo empoeirado e desnecessário. 
Myilena Queiroz
Somente os homens fortes conhecem o amor, só o amor incluí a beleza, só a beleza produz a arte. O amor dos débeis entre si não pode produzir senão a satisfação das suas apetências luxuriosas, o amor do débil pelo forte é humilhação e terror, o amor do forte pelo débil é compaixão e indulgência; só o amor entre os fortes é amor.
Wagner
Fomos outrora tão próximos um do outro na vida que nada parecia entravar a nossa amizade e a nossa fraternidade e entre nós apenas existia uma pequena ponte. Estavas a ponto de a atravessar quando eu te perguntei: «Ainda queres passar a ponte para te juntares a mim?»Mas agora tu já não querias e quando de novo te perguntei, calaste-te. Desde então foram lançadas entre nós montanhas e torrentes impetuosas e tudo o que nos separa e torna duas pessoas estranhas uma à outra, e ainda que quiséssemos encontrar-nos, já não o poderíamos fazer! Quando, porém, agora te lembras daquela pequena ponte, faltam-te as palavras e só tens soluços e espanto!

Nietzsche